segunda-feira, 15 de novembro de 2010

PEELING - TRATAMENTO DE HIPERCROMIAS (MANCHAS)





As manchas escuras da pele, ou hipercromias, são alterações na coloração normal da pele pelo excesso da produção de melanina.
Existem vários tipos de hipercromias, conheça algumas:
Melasmas ou cloasmas - São lesões escuras na face, ou hipermelanose adquirida, especialmente na face, nas regiões malares, testa, nariz e acima de lábio superior. Acomete indivíduos de todas as raças e ambos os sexos, sendo mais comuns em mulheres, principalmente gestantes, pacientes e
m uso de anticoncepcionais ou distúrbios da produção de hormônios femininos. Têm relação com exposição solar e predisposição genética. As lesões se desenvolvem lentamente como manchas acastanhadas, de bordas irregulares e se acentuam com a exposição solar.
Efélides ou sardas - São manchas irregulares geralmente hereditárias e se
acentuam com a exposição solar. Manifestam-se como lesões pequenas e escuras (1-2mm de
diâmetro), aparecem nas áreas mais expostas ao sol e mais comuns em pessoas de pele clara. Pod
em aparecer já na infância após exposição solar.
Melanose Solar ou manchas senis - Aparecem em pacientes acima dos 40 anos e em áreas expostas ao sol, aumentam em número e dimensão com o envelhecimento. São lesões pigmentadas na superfície da pele, geralmente menores de 1 cm de diâmetro.
Fitofotomelanoses - Contato da pele com substancias cítricas seguido da exposição solar, é um tipo de hipercromia pós-inflamatória costumam ocorrer por aumento de melanina por traumas repetidos na pele, após dermatite de contato; como seqüela de acne; (após procedimentos como peelings e laser de CO2). Alguns fatores podem favorecer o desenvolvimento da hipercromia relacionada a procedimentos como peelings: o fato do paciente estar bronzeado na ocasião do procedimento, uso de anticoncepcionais, uso de medicamentos fotossensi
bilizantes, falha no preparo da pele antes do procedimento e cor da pele. Peles mais escuras têm mais chance de manchar.
O Tratamento
O tratamento das lesões escuras de pele deve começar pela localização das lesóes, através de uma boa avaliação facial. Manchas mais superficiais ou epidérmicas são mais fáceis de serem removidas e manchas mistas (dermo-epidérmicas) e dérmicas são mais difíceis de serem clareadas.
O importante é definir a localização e então iniciar o tratamento. Ainda mais importante é seguir as orientações, não somente sobre o uso de protetor solar durante o tratamento, mas também a mudança dos hábitos sobre o uso contínuo de fotoproteção.
Podemos e devemos começar o tratamento com o uso domiciliar de cosméticos, com a devida orientação de uma profissional de estética, mas a determinação da profundidade nos dirá se este procedimento isolado será suficiente.
Além do uso de substâncias despigmentantes, anti- radicais livres e que promovam a renovação celular nos cremes de uso domiciliar, podemos realizar peelings, com aqui o objetivo principal de descamar a superfície da pele. Os peelings podem ser combinados, superficiais, médios e profundos. Ou ainda mecânicos com o uso de micro-dermoabrasor.
O ideal para um bom resultado é em média de 5 a 10 sessões sendo uma por semana, tudo vai depender do tipo de hipercromia e de seguir corretamente as orientações da esteticista.

Para marcar uma avaliação ligue (11)4634-3831

Nenhum comentário: